SOS | Amazônia pede socorro no Dia de Proteção às Florestas

Hoje(17) é celebrado o Dia de Proteção às Florestas, com os povos indígenas, comunidades tradicionais e ribeirinhas do Brasil vivendo em constante luta para defender a floresta e seus modos de vida da implantação de grandes empreendimentos e do avanço do agronegócio. Especialistas ouvidos pelo Brasil de Fato são unânimes ao pontuar que as violações de direitos humanos se intensificaram desde a posse do presidente Jair Bolsonaro. 

Decreto sem fiscalização?

Ontem (16), o governo federal publicou um decreto proibindo queimadas em todo o país por um período de 120 dias com o objetivo de reduzir o número de incêndios no período de seca, que vai de agosto até outubro.Esse ano, o governo federal antecipou a publicação do decreto proibindo as queimadas. Em 2019, o documento foi publicado no final de agosto e teve duração de 60 dias. Esse ano, a medida valerá por 120 dias, ou seja, dobro do tempo de 2019.

Mas apesar de considerar o decreto pertinente, Santos afirma que, na verdade, ele pode ser entendido muito mais como uma “cortina de fumaça” para esconder o real problema da devastação da Amazônia: o desmonte de políticas públicas na área do meio ambiente. 

O problema está na fiscalização, na autonomia dos institutos, dos órgãos governamentais para poder fiscalizar e tomar medidas de combate a isso. Não é somente publicar um decreto proibindo as queimadas”, explica. Para ele, sem fiscalização, as queimadas vão continuar. 

Por Brasilfato / Foto reprodução

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s