ALERTA | Golpistas usam aplicativo da Caixa para roubar FGTS emergencial

Antes de continuar lendo esta reportagem, tenha em mãos CPF, CEP, data de nascimento e nome completo. Agora, baixe o aplicativo Caixa Tem, preencha os dados e confira se a parcela do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), liberada em caráter emergencial por causa da pandemia do novo coronavírus, não foi resgatada por fraudadores.

O Estado de Minas ouviu relatos de cidadãos que, ao verificar suas contas, não encontraram o dinheiro. Após terem cadastros efetuados por impostores, eles buscam, incessantemente, reaver os recursos do fundo disponibilizados pelo governo federal.

Após a Caixa Econômica Federal anunciar que a partir de junho liberaria até R$ 1.045 do FGTS de contas ativas ou inativas, em caráter emergencial, fraudadores passaram a agir.

O modus operandi, segundo relato de algumas vítimas, é, de certa forma, simplório: os fraudadores se cadastram no aplicativo Caixa Tem – poupança digital da instituição criada para que os trabalhadores movimentem o dinheiro – no lugar dos verdadeiros titulares, criando um novo e-mail e utilizando os dados das vítimas. Elas só percebem ter caído no golpe ao ver o sistema acusar um cadastro já feito naquele CPF.

A fraude acontece até com quem tem experiência em informações digitais, caso de Thomas Ranzi. Especialista em segurança da informação, Ranzi tentou fazer seu cadastro no aplicativo da Caixa, em julho, quando se deparou com o aviso do sistema de que já havia um registro feito em seu nome.

Os golpistas, que chegaram a criar um e-mail no nome dele para ter acesso ao dinheiro, fizeram um pagamento de um boleto do mesmo valor da parcela do FGTS, o que indica, por exemplo, uma transferência de recursos para um banco digital. Ranzi chegou a fazer uma reclamação junto à instituição, mas a queixa foi indeferida – o banco concluiu que não havia indícios de fraude.

Procurada, a Caixa disse fazer monitoramentos constantes sobre os usuários cadastrados para movimentar os valores liberados pelo FGTS e, também, a ajuda de R$ 600.

“Essa checagem está garantindo a preservação do direito ao saque de benefícios sociais por todas as pessoas que preenchem corretamente os critérios de elegibilidade e necessitam dos recursos do auxílio emergencial que é a maior operação de transferência de renda da história do país”, afirma o banco, por meio de nota

A instituição garantiu, ainda, a devolução de recursos subtraídos. “Eventuais contestações de saques podem ser formalizadas pelo beneficiário diretamente em qualquer agência da Caixa. Para os casos em que houver comprovação de saque fraudulento, o beneficiário será devidamente ressarcido”.

Cuidados 

A vida virtual é tão corrida quanto o cotidiano físico e, muitas vezes, usuários preenchem formulários sem sequer conferir a confiabilidade dos sites. Depois disso, o caminho está aberto para os estelionatários. Há, contudo, uma forma de dirimir o problema: Roberto de Carvalho aconselha os internautas a desabilitarem, nos navegadores web, as autorizações concedidas a portais tidos como suspeitos.

“O cliente precisa estar atento às situações que não são usuais”, pontua. “É preciso evitar clicar em links que falam em contas e valores a receber, com informações sensacionalistas e oportunidades ‘imperdíveis’”.

Ainda segundo o especialista, usuários devem, sempre que possível, comunicar autoridades e instituições sobre sites onde recaem suspeitas de utilização de dados dos internautas para fins escusos. A Caixa também lançou plataforma contendo dicas para evitar fraudes

Por Brasildefato / Foto reprodução

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s