FORTALEZA | Covid-19: oito hospitais privados suspendem cirurgias eletivas e devem abrir 65 leitos

Antes mesmo da recomendação da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) para a suspensão de cirurgias eletivas (que podem ser marcadas) no Ceará, na última terça-feira (16), oito hospitais particulares de Fortaleza já haviam cancelado os procedimentos. A medida foi tomada desde o dia 11 de fevereiro, segundo o presidente da Associação dos Hospitais do Estado do Ceará (Ahece), Aramicy Pinto.

A decisão é motivada pelo atual cenário epidemiológico da Covid-19 no Ceará, diante da alta de novos casos e de internações provocadas pela infecção respiratória. De acordo com a plataforma IntegraSUS, a ocupação de UTIs adultas está em96,7% na rede particular, no Ceará, e em 97,3%, em Fortalezanesta quinta-feira (18).

Além da suspensão das cirurgias, as oito unidades privadas devem abrir, somente nesta semana, mais 65 leitos exclusivos para o atendimento à doença. “Eles estão sendo adaptados para atendimento da Covid, principalmente enfermarias e apartamentos onde a afluência é maior. As pessoas entram, fazem o tratamento e recebem alta. Esses leitos vão girando”, explica o gestor.

De acordo com dados colhidos pela Ahece, a ocupação de leitos cresceu na última semana. No dia 11 de fevereiro, eram 98 pacientes internados em UTIs; ontem (17), o número saltou para 141, um incremento de 43,9%. Em enfermarias, também houve aumento de 128 para 217, no mesmo período, representando ampliação de 69,5%.

As unidades de saúde também buscam a contratação de mais profissionais para a linha de frente de combate à doença, sobretudo médicos infectologistas e intensivistas.

Ampliação do atendimento

Por conta do aumento da demanda, o Hospital da Unimed Fortaleza anunciou que vai reabrir um hospital de campanha com 45 leitos para o tratamento de casos de média complexidade, em até 15 dias.

No entanto, segundo Aramicy Pinto, esse tipo de estrutura não está no plano de outras unidades privadas. “Como temos leitos ociosos, eles serão transformados em leitos de Covid para sustentar a demanda. De campanha, não”, afirma.

Em nota, a Unimed Fortaleza informou que suspendeu a marcação de novas cirurgias eletivas desde o início de janeiro, e os procedimentos em si em 1º de fevereiro. Atualmente, são realizadas apenas cirurgias de urgência, oncológicas, cardíacas e neurocirurgias. “A medida, a princípio, está em vigor até o dia 1º de março, podendo ser postergada a depender da evolução dos números. Foram suspensas poucas cirurgias já agendadas”, declarou, sem informar quantas(…)

Por Diáriodonordeste.com.br / Foto wordpress

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s